quinta-feira, 19 de maio de 2011

"As educação do Brasil"

Não é por acaso o título deste post. Isso é resultado da leitura prévia que fiz do livro "Pra uma vida melhor", da Coleção Viver e Aprender, escrito pela Heloísa Ramos. 
Esta "obra" foi distribuída para jovens e adultos que fazem parte do programa educacional EJA (Educação para Jovens e Adultos) de todo o Brasil e está causando a maior polêmica não só dentre os linguísticos, mas também em toda a nação brasileira.
O contexto chave que ocasionou a indignação de muitos é que neste livro foram contidos erros de concordância - e o pior - erros aprovados pelo MEC. Vejamos uma citação do livro:

“'Os livro ilustrado mais interessante estão emprestado'. Você pode estar se perguntando: ‘Mas eu posso falar ‘os livro?’.’ Claro que pode. Mas fique atento porque, dependendo da situação, você corre o risco de ser vítima de preconceito linguístico. Muita gente diz o que se deve e o que não se deve falar e escrever, tomando as regras estabelecidas para a norma culta como padrão de correção de todas as formas linguísticas. O falante, portanto, tem de ser capaz de usar a variante adequada da língua para cada ocasião”.

Isso só pode ser o apocalipse acontecendo!!...Como um ser, em sã consciência, diz: "É claro que podemos falar Os livro". Eu digo: NÃO! Não podemos falar "Os livro"! O correto é "OS LIVROS" ou "O LIVRO". Noutra citação deste mesmo capítulo, existe "Nós pega o peixe". (...e é claro que eu posso falar assim também, não é?) ¬¬
O intúito do livro, segundo a autora, é estabelecer a existência das línguas escrita e falada; das normas culta e popular, dizendo que são normais ambas as normas no nosso cotidiano. Tem também por objeto a NÃO discriminação daqueles falantes da linguagem popular (até aí tudo bem... pois a discriminação, em qualquer sentido, é a maior besteira). Mas será que esse método de ensinar errado para as pessoas que já estão irregulares nos seus estudos é o método mais eficaz? Será que quando essas pessoas fizerem um concurso público e escreverem errado numa redação serão aceitas e aprovadas, mesmo sendo esse "popular" aceito pela sociedade?

A nação brasileira é constituída de vários sotaques que dão até uma maior valorização a nossa cultura. Mas até onde eu sei, nenhum desses falam ou fazem a concordância erradamente. Segundo o senador Cristovam Buarque, esse método nada mais é do que a manutenção da ignorância do povo. E ele, ao meu ver, está certíssimo quanto a isso! Pois é típico das autoridades brasileiras tentar camuflar um mal que destrói o país na tentativa de se vangloriar para outros países.

O fato é: "Cum educasão nãu cê brica"... opx...Com a educação não se brinca! E apenas devemos ensinar o certo de maneira certa.

|Abraços.
E aí?

5 comentários:

  1. É inacreditável o descaso ainda presente na educação brasileira. Este país só conseguirá ser mais justo quando o ensino básico (público, de preferência) for priorizado. Admiro imensamente o trabalho de Cristovam Buarque e acredito no seu ideal educativo, considerado por muito como uma utopia. Mas, nem precisa ir muito longe para achar erros graves de português nos livros... estude para uma de nossas provas deste semestre e você entenderá muito bem o que eu falo agora.... kkkkkkk

    Parabéns pelo artigo e pela iniciativa meu caro.

    Abraço,

    Débora Lima

    ResponderExcluir
  2. Isso mesmo, Débora!
    Hoje em dia na sociedade e nas próprias universidades, que por teoria deveriam ser excelência de ensino, existem rotineiramente assassinatos à língua portuguesa. E caso os estudantes não se atentem a tais, acabam sendo, posteriormente, adeptos ao uso deles.

    Obrigado por seu comentário e espero te ver por aqui mais vezes...hehe.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkkkkkkk Oxenti e os livro da muié lah tah todu erradu eh...ixi =/ kkkkkkkkkk
    Eu ainda acrescentaria que por essa enorme massificação da internet, cheia de sites de relacionamento e "chats", não ajuda em nada a perpetuação do respeito criado por nós à nossa Amada língua portuguesa! Lembro-me bem das minhas (4) queridas professoras de Português que eu tive na minha vida... Elas me ensinaram que através da linguagem eu poderia chegar onde quisesse...ganhar o mundo... Lamento muito pois estamos, através da internet, ganhando o mundo erradamente! Alguém devia inventar um "chat" que corrigisse o linguajar popular tão Lindo né?? kkkkkkkkk
    Valeu Amigão!!

    ResponderExcluir
  4. É incrível como uma coisa desse tipo vai parar num livro onde o futuro do Brasil ta lendo!!!
    e o pior de tudo é que ainda querem justificar o erro!! Fala serio, estão querendo tampar o sol com uma penera!!! Concordo com Aline, estamos ganhando o mundo de uma forma realmente erradíssima!!

    ResponderExcluir
  5. Rapaz, essa foi fogo! A Madame autora ainda queria argumentar esses erros? que absurdo!
    Se continuar assim, vai ser uma pena ver a nossa língua portuguesa sendo maltratada e desrespeitada por pessoas que deveriam ser nossa referência(Professores, Escritores, Mestres, Doutores...), e vamos acabamos tendo a opção de estar praticando nossa literatura na internet, em "chats" e sites de relacionamento, como disse a Fofura Aline! =] S2
    Mas, será que a internet é um bom lugar para se estar aprendendo mais sobre nosso linguajar popular? Sabendo usar da melhor forma possível(por exemplo esse Blog de Daltão), SIM!

    Já viu alguém aprender a dirigir fazendo balisa numa ladeira de ré?Ou até mesmo ensinar alguém a escrever segurando no final do lápis?Rapaz, é bem complicado para quem está aprendendo. Se quer ensinar certo, está indo pelo caminho errado!

    Parabéns Daltão! Tu é o cara!

    Abraços..

    ResponderExcluir

Escreva seu comentário AQUI !!