quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Preconceito Down

Em meio a uma mundo onde os padrões estéticos e a alta velocidade no raciocínio são as marcas para a inclusão social, vários grupos - sejam étnicos ou não - sofrem muito para conquistar tal feito. O fato d'um indivíduo não atender prontamente essas necessidades impostas pelos cenários mercadológico e cultural, acarreta não só em sua marginalidade, mas este também vira principal alvo de discriminação e preconceito. Existem aqueles nichos que sofrem preconceito por estarem fora do padrão estético estabelecido, porém existem outros, que além de sofrerem por este fator, ainda sofrem por possuir um déficit na sua capacidade cognitiva, onde aqui destaco as pessoas portadoras da Síndrome de Down.
Descrita pelo médico inglês John Langdon Down, esta síndrome é causada pela existência de três cromossomos 21 (um a mais do que o normal - trissomia do 21) e ocorre ao acaso durante a divisão celular do embrião. Esse distúrbio ocorre, em média, em 1 a cada 800 nascimentos e tem maiores chances de ocorrer em mães que engravidam quando mais velhas. É uma síndrome que atinge todas as etnias e possui características físicas de fácil identificação: boca pequena, orelhas menores, achatamento na parte de trás da cabeça. tônus muscular diminuído, dentre outras.
Indo em desacordo com alguns pensamentos preconceituosos, a síndrome de down não é uma doença, então não deve ser tratada como tal. Não se pega pela fala, pelo ar, muito menos pelo toque. O que o portador down precisa não é da sua caridade para com ele, e sim do seu respeito. Respeito este que lhe é de direito por ser um cidadão comum como todos nós. Estímulo para aprender e ultrapassar obstáculos todos nós precisamos cotidianamente, quer seja no estudos, no trabalho ou no ciclo familiar - e eles não são diferentes.
Carmem Leça: estuda, faz atletismo, dança, capoeira, teatro, natação, judô...e ainda é a irmã mais linda do mundo. 

A inserção, desde pequenos em escolas, facilita o processo da fala e a prática de esportes é muito recomendada para os portadores da síndrome, para fins de melhora dos seus aspectos físicos e emocionais. Existe neles, um potencial imenso - que muitas vezes não se é explorado por conta d'um excesso de cuidado dos pais ou por conta da falta de oportunidade oferecida pela sociedade.
Se você ainda não teve uma oportunidade de conhecer e/ou interagir com um portador da síndrome de down, não sabe a alegria e amor que estes tem a te proporcionar. De down eles não tem nada; Up deveria ser o nome dessa síndrome.
Reveja as suas atitudes, conceitos e pré-conceitos quanto as pessoas, independente se portadoras de alguma síndrome. Prove do diferente e perceba que ele é perfeitamente normal - afinal, você também é diferente.





Abraços.
E aí?

3 comentários:

  1. Aiin Dalton, adorei o post!!!! Ri demais com o vídeo, a Fernanda é super simpática, espontânea e engraçada!! Adorei!!!!
    E amei o "a irmã mais linda do mundo". Na minha família tem um primo que tem a síndrome e muitas pessoas da família comentaram que era um castigo que o casal tava recebendo.. Caramba, eu chorei quando ouvi isso.. Senti pena das pessoas que pensam assim e que estão perdendo a oportunidade de aprender com ele. Daniel (meu primo fofo) é super meigo, carinhoso, esperto, fica ligado em tudo que acontece ao redor dele e graças a Deus ganhou pais maravilhosos que o amam e o estimulam muito nos estudos e nos esportes. Eu nunca tive a oportunidade de conviver com ele ou com outras pessoas que tem a síndrome, mas gostaria muito, por isso qualquer tempinho que vou a Natal e encontro com ele pergunto tuuuudo da vida dele e ele ama conversar, coisa mais linda! Ta mais do que na hora dessa galera parar de preconceito né! Todo mundo merece respeito! Parabéns pelo post! Beijos

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado mesmo, Silmara!! Existe ainda pessoas que pensam assim: "Que a síndrome de down é um castigo para a família". Mas graças a Deus, isso nunca passou pela cabeça de nenhum familiar meu, e Carmem (minha irmã) é o "xodó" da família. Aprendemos muito com ela, principalmente em questão de alegria em meio as adversidades! Um ambiente familiar sem conflitos e harmônico faz muito bem para o desenvolvimento do portador da síndrome. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Perfeito, Dalton! Adorei o post... Bem a tua cara ^^ Lindo, lindo, lindo!
    E tbm acho que o nome deveria ser Síndrome de Up, tudo a ver! Ia ficar shoooooooow :D haha
    Mas o melhor do post foi a última frase *-* Tu é mto bom!
    Ps:Tua irmã é linda e parece muuuuuito ctg, caraaamba! :)
    Beijow.

    Marisa (Isa ^^)

    ResponderExcluir

Escreva seu comentário AQUI !!